Câmara de Almada prevê perda de receita de 13 milhões devido à pandemia

Autarquia aprovou uma alteração ao orçamento para 2020, que irá permitir uma resposta mais célere à crise pandémica. 

 

A Câmara Municipal de Almada aprovou esta quarta-feira um orçamento retificativo para 2020, que inclui alterações com vista ao financiamento da resposta de emergência à crise pandémica.

Neste sentido, foi criada uma nova rubrica —na ordem dos 5 milhões de euros— destinada a financiar atividades de contingência relacionadas com o impacto da Covid-19. O objetivo é conseguir “uma atuação mais célere na resposta à crise”, afirmou a presidente da Câmara Municipal, Inês de Medeiros, durante a reunião extraordinária realizada esta quarta-feira, dia 22 de Julho.

A alteração foi viabilizada graças aos votos favoráveis da atual maioria que dirige a autarquia (PS e PSD), contando com os votos contra dos vereadores eleitos pela CDU e com a abstenção do Bloco de Esquerda.

Os efeitos da pandemia também se farão sentir nas contas da autarquia, que estima, para 2020, “uma redução de 13% nas receitas”, o que significa uma perda de cerca de “13 milhões de euros”, informou a presidente do Executivo municipal. “Em boa hora temos um saldo de gerência”, frisou a edil, argumentando que essa quantia (que no ano passado se fixou em 9,3 milhões de euros), poderá ser necessária para garantir o cumprimento de “compromissos assumidos”.

Ainda no âmbito das alterações orçamentais, foi decidido incorporar no orçamento “a totalidade do saldo de gerência: 33,2 milhões”, que passa para 142 milhões de euros, bem como um reforço do plano de atividade municipal em 6,6 milhões de euros.

 

Almada aprova contas de 2019 com saldo de 9,3 milhões

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *