Lay-off da TST chega ao fim em Julho

Todos os colaboradores da TST voltam ao trabalho a partir de 1 de Julho. Medida decorre da decisão de retomar o serviço de transporte público na grande Lisboa em 90%.

 

Depois de quase três meses em lay-off, os colaboradores da Transportes Sul do Tejo (TST) regressam ao trabalho no próximo dia 1 de Julho. A medida é possível graças à “decisão da AML de retomar o serviço de transporte público rodoviário de passageiros na área metropolitana de Lisboa em 90%”, explicou fonte da empresa ao ALMADENSE.

Em vigor desde o dia 9 de Abril, o lay-off da TST implicou a suspensão de contrato de 545 trabalhadores (cerca de 50% do total de 1050 colaboradores). Na altura, a transportadora justificou o recurso ao mecanismo como a única forma de “garantir a viabilidade da empresa e manter os postos de trabalho”.

Depois de reduzir a oferta para cerca de 20% no início de Abril devido ao decréscimo da procura provocado pela pandemia de covid-19, a TST veio progressivamente a repôr parte das carreiras eliminadas e a reforçar horários, assegurando atualmente um serviço na casa dos 50%. Nas últimas semanas, multiplicaram-se as queixas por partes dos utentes da TST, denunciando autocarros lotados, falta de carreiras e horários insuficientes.

O fim do lay-off era há muito reclamado pelos utentes e pelos trabalhadores, tanto da TST como de outros operadores de transportes públicos da grande Lisboa.

 

Utentes da TST acumulam semanas de “pesadelo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *