Mais 2 mil desempregados em Almada desde o início da pandemia

O número de desempregados em Almada aumentou 42,9% desde o início da pandemia. No espaço de apenas três meses, 2026 pessoas perderam o emprego no concelho.

 

No mês de Maio a subida do desemprego no concelho de Almada foi de 8,8%, em comparação com o mês de Abril. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), houve registo de mais 545 pessoas inscritas nos centros de emprego de Almada, o que eleva o número de desempregados no concelho para um total de 6747.

Comparando com o período pré-pandemia, o concelho contabiliza mais 2026 desempregados. Em Maio o ritmo de crescimento abrandou ligeiramente, uma vez que em Abril se tinham registado mais 931 pessoas em situação de desemprego e, em Março, mais 550. Ou seja, desde o início da pandemia de covid-19, que obrigou ao confinamento, o número de desempregados em Almada aumentou 42,9%.

Tal como nos dois meses anteriores, a subida do desemprego no concelho de Almada foi superior à media nacional (4,2%). Portugal contabiliza agora um total de 408 934 desempregados, mais 16 mil do que no mês anterior.

No que diz respeito aos géneros, o sexo feminino continua a ser o mais afetado, tanto em Almada como no país, correspondendo a cerca de 60% do total de desempregados no concelho.

 

Almadenses ganham menos do que o resto do país mas pagam mais pelas casas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *