Almada valente

Diogo Prates, coordenador da Iniciativa Liberal no concelho de Almada                                                                                                                                                                                                

No concelho de Almada, a Iniciativa Liberal identifica quatro grandes temas em que pretende contribuir, de forma a minorar os problemas que as pessoas que vivem no concelho atravessam neste momento.

 

A atual pandemia mudou-nos a vida e, não tenhamos dúvidas, para muito pior. Pessoas morreram, muitas pela infecção Covid-19, mas muitas mais perderam e perderão a vida pela incapaz resposta que o Serviço Nacional de Saúde deu aos doentes não Covid. Acresce a este cenário que milhares perderam ou perderão o emprego, caindo assim na pobreza, milhares de alunos, sobretudo os mais pobres, sofreram com o fim das aulas presenciais e verão a sua aprendizagem ficar provavelmente, irremediavelmente comprometida.

No concelho de Almada, a Iniciativa Liberal identifica quatro grandes temas em que pretende contribuir, de forma a minorar os problemas que as pessoas que vivem no concelho atravessam neste momento.

Habitação. Naturalmente, esta não é uma doença que afecte apenas os pobres, mas a verdade é que os pobres têm mais dificuldade no acesso aos serviços de saúde e o seu confinamento é muito mais difícil. Basta fazer o exercício de imaginar o que é fazer confinamento numa barraca como as que existem nas terras da Costa ou no bairro do Segundo Torrão.

A governação comunista e socialista foi incapaz de resolver uma das principias chagas do concelho, a habitação abarracada no concelho. É urgente realojar estas pessoas, evitar a criação de novos guetos, responsabilizando estas pessoas no pagamento de renda e obrigatoriedade em manter os espaços cuidados e limpos.

Saúde. O Hospital Garcia de Orta tem atravessado constrangimentos já de todos conhecidos, como por exemplo o encerramento da urgência pediátrica no período nocturno e aos fins de semana. Neste período, centenas de consultas e cirurgias foram adiadas. Cabe à autarquia socialista chamar a atenção do governo, também socialista, para a realidade que se vive no HGO. A Iniciativa Liberal pretende que a saúde dos almadenses não fique sujeita à ideologia, e que o governo contratualize com entidades privadas ou sociais, de forma a poder recuperar as listas de espera e invista na contratação de mais médicos e enfermeiros para o HGO.

Economia. Os empresários do concelho sofreram, como de resto, os de todo o país com os efeitos da pandemia. O número de falências tem vindo a aumentar, e pode aumentar ainda mais, o que levará, inevitavelmente, ao aumento do desemprego e pobreza.

É essencial o apoio aos empresários que não pretendam fechar o seu negócio e manter os postos de trabalho. A Iniciativa Liberal em Almada propõe que se diminuam substancialmente as taxas a que estes empresários estão sujeitos e suspensão do pagamento de IMI.

Transportes. Muitos dos habitantes do concelho de Almada trabalham em Lisboa, é necessário que se reforce o transporte fluvial no Tejo, com a abertura a privados de entidades que o pretendam realizar. Desta forma seria possível a pressão a que o transporte ferroviário na ponte 25 de Abril está sujeito.

A Iniciativa Liberal quer ser no concelho de Almada o que é no país, um partido responsável, capaz de apontar e liderar o caminho.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *